O projeto Pedagógico Uma Carta para Bartolomeu envolveu centenas de crianças dos municípios de Contagem e Papagaios, em Minas Gerais. Cientes de que este estado é privilegiado pela quantidade de autores importantes, os professores de Contagem decidiram fazer um projeto de trocas de cartas baseado no livro Correspondência, de Bartolomeu Campos de Queirós. “A perda inesperada desse grande escritor faz-nos refletir quanto à efemeridade da vida”, explicou a professora Maria da Conceição Oliveira, autora do projeto.     Contagem foi palco de vários eventos literários nos últimos anos,  e em diversas ocasiões, Bartolomeu esteve presente. Maria da Conceição decidiu criar o Projeto Pedagógico, “ESCRITORES DE MINAS”  com os alunos do 5º e  9º anos, a fim de prestar uma homenagem póstuma a ele trazendo à tona a importância de seu trabalho como escritor, as mensagens abstraídas de suas obras. “O objetivo era ampliar a visão de mundo dos nossos estudantes”, explicou ela. Ao mesmo tempo incentivaria o desenvolvimento da linguagem através da leitura e da escrita de cartas.

Os alunos conheceram a obra de Bartolomeu bem como de demais autores mineiros como Guimarães Rosa e Carlos Drummond de Andrade. Foi um projeto interdisciplinar em que os estudantes pesquisaram sobre Papagaios, a cidade natal do autor. “Percebi que tinha em minhas mãos um leque de possibilidades de atividades pedagógicas e literárias. A leitura de Correspondência despertou nos estudantes muita curiosidade sobre esse tipo de comunicação”, completa Maria da Conceição.

A particularidade sobre a vida do autor, sua obra e sua cidade natal, confirmou a necessidade de um estudo de campo em Papagaios. A secretária de Educação de Cultura de Papagaio, Rosa Maria Filgueiras, integrante do MBL, não só aceitou o convite como o levou às escolas de Papagaios, da rede pública e particular. “Para os alunos de Papagaios foi surpresa e orgulho saber que o autor viveu sua infância e adolescencia ali.
Podemos dizer que a leitura despertou um lado poético nos alunos e os inspirou a fazer paródias, poemas, músicas, peças teatrais. A comunicação via correio surpreendeu os professores, mostrando que os alunos ampliaram as informações sobre as duas cidades”, explica Rosa.

Mais de 200 estudantes da cada um dos municípios visitou ao outro num verdadeiro intercâmbio cultural. A partir dai foram muitas ações concomitantes.  “Um volúme muito grande de atividades acontecia, simultaneamente, entre os estudantes de Papagaios e os de Contagem, como a leitura dos livros de Bartolomeu, a escrita das cartas, confecção de murais, caixas de correio, visitas aos correios, museus, composição de cordel, paródias, produção de textos, leitura de crônicas, ilustrações, caricatura do autor, tradução e elaboração de carta em inglês, apresentação de vídeos e do filme Central do Brasil, entre outras”, completa Maria da Conceição.

Deixar comentário