O Fórum Estadual de Educação de São Paulo votou no último dia 24.03, a primeira versão do Plano Estadual de Educação. No texto, constam duas estratégias na meta 7 – que trata de qualidade na educação básica -, relacionadas a livro, leitura e bibliotecas:
“7.20. prover equipamentos e recursos tecnológicos digitais para a utilização pedagógica no ambiente escolar a todas as escolas públicas da educação básica, criando, inclusive, mecanismos para a implementação das condições necessárias para a universalização das bibliotecas nas instituições educacionais, com acesso a redes digitais de computadores, inclusive a internet;
7.33. promover, com especial ênfase, em consonância com as diretrizes do Plano Nacional do Livro e Leitura, a formação de leitores e leitoras e a capacitação de professores e professoras, bibliotecários e bibliotecárias, técnicos em bibliotecas escolares e agentes da comunidade para atuar como mediadores e mediadoras de leitura, de acordo com a especificidade das diferentes etapas do desenvolvimento e da aprendizagem.”

Agora, o texto segue para Instância Especial constituída por representantes do próprio Fórum, da Secretaria de Educação, do Conselho de Educação, e da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) no estado. Em seguida, deve ainda passar por consulta pública e assembleia legislativa, antes de sua sanção pelo governador.

O Movimento por um Brasil literário apoia a campanha Eu Quero Minha Biblioteca, que atua pela implementação da Lei 12.244/2010, que garante que todas as instituições de ensino do país, públicas e privadas, deverão ter biblioteca.

Saiba mais sobre as outras metas e estratégias aprovadas pelo Fórum: http://goo.gl/aYlghh

Deixar comentário