O Rio Grande do Norte foi pioneiro! Criou o primeiro núcleo regional do Movimento por um Brasil Literário. A iniciativa é uma vitória. O crescimento e a pluralização do movimento sempre foi um anseio coletivo. Nasce enfim o primeiro núcleo, batizado com o singelo e significativo nome de Canto da Página- homenagem à obra da poetisa Diva Cunha, nascida em Natal, que esteve presente no evento.  O lançamento oficial ocorreu em 18 de abril,  Dia Nacional do Livro Infantil, em Natal, ocasião em que se realizou também o III Encontro do Fórum Estadual do Livro, Leitura e Bibliotecas e o XV Encontro do Fórum Potiguar de Escolas Leitoras. O encontro foi realizado no auditório Paulo Freire do Centro Municipal de Referencia em Educação Aluizio Alves (CEMURE). Claudia Santa Rosa, Diretora Executiva do Instituto pelo Desenvolvimento da Educação (IDE) e integrante ativa do MBL é responsável pela iniciativa que significa um marco para o Movimento: “O núcleo potiguar do MBL representa a oportunidade de instituições e pessoas que já trabalham com a promoção de leitura de atuar conjuntamente, em rede, implementando ações e projetos de fomento à construção de uma sociedade leitora, de um Rio Grande do Norte Leitor e de um Brasil literário”, diz Santa Rosa.

Crianças e jovens permearam o evento com declamações de poesia e leituras públicas de importantes obras do repertório nacional.  A abertura do encontro foi marcada por um  Momento Literário que contou com a participação dos alunos da Escola Municipal Amadeu Araújo, de Natal. Crianças e adolescentes recitaram poemas e leram trechos de obras literárias. “Foi encantador poder observar que elas já apresentam comportamentos leitores”, diz Santa Rosa.  No encerramento, um grupo de adolescentes realizou leituras públicas de obras José Paulo Paes. As escolas envolvidas no encontro já desenvolvem projetos apoiados pelo concurso “Escola de Leitores”, iniciativa do Instituto C&A, implementada em Natal em parceria com a Secretaria Municipal de Educação e o IDE.

Com um público estimado em 300 pessoas, o evento superou as expectativas dos organizadores, que não calculavam encontrar tantas pessoas engajadas com a causa da leitura literária. Tratavam-se de professores, estudantes de graduação em Pedagogia e Letras, alunos de ensino médio,  representantes das secretarias de 35 municípios do Estado, vereadores, deputados além de representantes de universidades e interessados em geral.

A escritora e psicanalista Ninfa Parreiras, representando o MBL, participou da mesa de abertura do encontro. Ninfa Parreiras coordena o grupo de trabalho de formação de núcleos do MBL, é autora de diversas obras destinada aos públicos infantil, juvenil e adulto e acaba de lançar uma obra que organizou em memória de Bartolomeu Campos de Queirós.

Ana Santana, Doutora em Literatura Comparada e professora da UFRN, leu um texto em que historiava as movimentações do grupo presente até o momento do lançamento do coletivo Canto da Página. Em seguida, a professora Conceição Flores, doutora em literatura e professora da Universidade Potiguar entregou uma placa à poetisa Diva Cunha. As homenagens não pararam por ai. O ator potiguar Rodrigo Bico ainda leu poemas do livro Canto da Página. Conceição leu uma Carta Aberta, assinada pelas instituições presentes que firmavam  o compromisso de promover um Brasil Literário.

Deixar comentário