Aconteceu na última 6ª feira, dia 21 de março, a mesa de debate Leitura, letramento e desenvolvimento humano promovido pelos Institutos C&A, Ecofuturo, Paulo Montenegro e Editora FTD, que foi realizado no 8º Congresso GIFE.

O evento contou com as ilustres presenças de Mirela Carvalho (Instituto Unibanco) e Pilar Lacerda (Fundação SM), Ana Lucia Lima (Instituto Paulo Montenegro), José Castilho (Secretário Executivo do PNLL), Ricardo Paes de Barros (SAE) e recebeu mais de 100 pessoas interessadas pela discussão sobre a promoção da leitura e como trabalhar em uma perspectiva para gerar transformação na sociedade.

Para acrescentar a visão sob olhar da escola, Pilar, professora de História, iniciou o debate, ressaltando que é fundamental se pensar em uma formação que reconhece a desigualdade para gerar menos desigualdade.  Enfatizou que a leitura, como o espaço de leitura, são fundamentais para que jovens e crianças possam ter a opção da escolha na vida.

Mirela Carvalho sinalizou que a leitura auxilia o desenvolvimento de algumas competências do ser humano. Ressaltou que desta maneira, o indivíduo tem possibilidades de crescer não somente intelectualmente, mas também viver em sociedade.

Ana Lucia, do Instituto Paulo Montenegro, que coordena o investimento social do Grupo IBOPE, apresentou os resultados do INAF (Indicador de Alfabetismo Funcional), com informações qualificadas sobre as habilidades e práticas da leitura, escrita e matemática da população brasileira entre 15 e 64 anos.

Outro assunto abordado por José Castilho, Secretário Executivo do PNLL, foi a necessidade do direito à cultura ser constitucional para que leitores plenos transformem a sociedade.

Finalizando o debate, Ricardo Paes de Barros destacou que a leitura organiza o pensamento para a imaginação. E, destacou que para promover mais a leitura, é necessário que deva existir mais “mistura” das ações privadas e públicas.

Deixar comentário