O coletivo “Canto de Página”, Núcleo Potiguar do Movimento por um Brasil Literário – www.brasilliterario.org.br  realizará a sua 1ª SESSÃO DE LEITURA PÚBLICA que terá por tema LER PESSOA (S) – homenagem a Fernando Pessoa. A atividade de ler e ouvir poemas de Fernando Pessoa será nesta quinta-feira (13), às 16 horas, no Teatro de Cultura Popular, na Fundação José Augusto e pretende colaborar para a construção de um Rio Grande do Norte de leitores.

“Estarei satisfeita quando um dia pessoas não forem leitoras por clara opção e não por subtração de um direito de cidadania. Enquanto isso não acontecer a nossa tarefa não estará completa. O acesso aos livros, à literatura e à biblioteca não é luxo”, afirma Cláudia Santa Rosa, doutora em educação, diretora executiva do Instituto de Desenvolvimento da Educação (IDE) e associada fundadora do Movimento por um Brasil Literário, sediado no Rio de Janeiro.

O coletivo “Canto de Página” pretende mobilizar pessoas para que juntem amigos, alunos, colegas de trabalho, funcionários, parentes, entre outros, para ler e ouvir poemas, contos, crônicas, trechos de romances. “A leitura precisa ser valorizada por toda sociedade para que os professores possam fazer seu papel com eficácia. Por isso, a finalidade de uma leitura pública é envolver pessoas dos mais diferentes setores da sociedade para que se evidencie que a leitura literária não é apenas uma questão de escola, é uma questão de toda sociedade. Eu me sinto responsável por isso”, afirma a professora doutora Ana de Santana (UFRN), uma das organizadoras.

“Essa 1ª sessão de leitura pública será num teatro, mas a ideia que move o “Canto de Página” é de realizarmos os próximos encontros em locais do mais variados: canteiros de obras, supermercados, feiras livres, abrigos de idosos, escolas, fábricas”, alerta Santa Rosa.

Do coletivo “Canto de Página” já participam representantes da UFRN, UERN, IFRN, IFESP – Presidente Kennedy, UNP e do Instituto de Desenvolvimento da Educação (IDE). O núcleo encontra-se aberto para acolher novas instituições e pessoas.

Deixar comentário